Quiosque

Galaxy A9

1, 2, 3, 4 câmaras no novo A9

As câmaras assumem uma importância cada vez maior num smartphone. Numa década, estes equipamentos passaram de aparelhos incapazes de substituírem a qualidade das câmaras digitais (já para não falar das chamadas Reflex), para alternativas convincentes de qualidade notável, apesar dos sensores pequenos.

Hoje, tornou-se pouco necessário ter uma câmara digital para se ser um bom fotógrafo amador, passando a ficar tudo concentrado, de forma mais prática, no smartphone, seja qual for o seu tamanho.

No último ano, a inteligência artificial (IA) chegou também aos smartphones e, em especial, às câmaras. A Huawei é uma das marcas que tem vindo a recorrer à IA para colocar uma espécie de filtro apropriado para o tipo de objeto ou paisagem captada pela câmara, o que permite obter, por exemplo, um vermelho mais intenso numa maçã ou um azul impressionante nos céus. Esta funcionalidade tem, no entanto, suscitado algumas críticas devido ao facto de as cores ficarem, por vezes, saturadas e pouco realistas...

Mas há mais novidades. Se a existência de duas câmaras nestes dispositivos era a norma (com o segundo sensor a funcionar, muitas vezes, como zoom ótico — que mantém a qualidade de imagem de alto nível — de 2x), deixou de o ser quando, recentemente, a Huawei agitou o mercado ao trazer três câmaras. Agora, a Samsung supera este "feito", surgindo com quatro. Mais sensores, mais opções ou tipos de foto diferentes. É isso que a Samsung propõe no seu novo A9, um modelo de gama média-alta.

EM QUE SE DESTACA O A9?

O Samsung Galaxy A9 ostenta quatro olhos, ou seja, quatro câmaras traseiras, um acontecimento inédito num smartphone. Além disso, conta com um ecrã infinito de grandes dimensões, o FHD+ Super AMOLED com 6,3 polegadas e resolução de 2280 x 1080, que produz um contraste nítido e cores dinâmicas para uma experiência de visualização mais imersiva.

Este número de câmaras não surge por acaso, pois cada uma tem um propósito diferente. Senão vejamos: a principal destaca-se pelo seu sensor de 24 MP e uma abertura de 1.7; depois, a ultra grande angular de 120º, ao estilo das câmaras de ação, conta com 8 MP e uma abertura de 2.4; a teleobjetiva tem um sensor de 10 MP, abertura de 2.4 e um zoom ótico de 2x (aproxima-nos dos objetos sem perder qualidade de imagem); e a última câmara permite efeitos de profundidade de campo, com um sensor de 5 MP e abertura de 2.2. Para que seja possível, usando alguma inteligência artificial, melhorar o resultado final da fotografia, possui ainda o chamado Otimizador de Cena e Deteção de Falhas,

A alimentar o novo Galaxy A9 está o processador Snapdragon 660 e 6GB de RAM, além da bateria de 3800 mAh que permite carregamento rápido. Características interessantes que, apesar de tudo, não o colocam ao nível dos topos de gama (e mais caros), o Galaxy S9 ou o Note9.

O armazenamento interno disponível é de 128GB, expansíveis até aos 512GB através de um cartão microSD. E, como pontos positivos, ao contrário de alguns modelos da moda, o A9 tem uma entrada jack de 3,5 mm e não tem notch (embora a moldura do smartphone seja bastante reduzida).

FATOR UAU!
A Samsung até já tinha um smartphone com três câmaras, o A7, mas agora surpreende com o A9, um modelo de gama média alta e quatro sensores com outras tantas funções diferentes atrás. É o primeiro smartphone com quatro câmaras dedicadas. Uau!